quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Um Gato de Rua Chamado BOB

É, eu li sobre a história de vida de um gato, um tal de Bob. E morri de amores. Às vezes faz bem ler qualquer coisa envolvendo animais fofos. 

Dizem que tem gente que é mais de gato e tem gente que é mais de cachorro. Hoje em dia nem sei dizer de qual dos dois gosto mais, e pensar que houve a época em que eu amava cachorros e odiava gatos. Por algum motivo que eu nunca entendi, meus avós detestavam gatos, eles eram totalmente mais de cachorro. E eu também fui assim, sem saber o porquê, até que conheci uma grande amiga minha aos 13 anos, que era e ainda é uma pessoa mais de gato. Ela tinha um gato laranja maravilhoso chamado Nick. Esse livro me fez lembrar do Nick o tempo todo.















Além de contar o brilhante cotidiano de um gato fora do comum, esse livro também fala de superação. Não só o gato era um morador de rua, mas também seu "dono", o autor do livro, James Bowen. Muitas vezes as pessoas adotam animais de estimação, mas nesse caso foi o gato quem adotou James. Ele vivia nas ruas, havia perdido o contato com a família e tinha um longo histórico de vício em drogas, principalmente a heroína, do qual estava lutando para se libertar. Bob surgiu num momento em que James não conseguia dar conta de cuidar nem de si mesmo, quanto mais de um animal de estimação. James vivia um dia após o outro, fazendo apresentações de rua e alguns bicos para ganhar dinheiro, e seus maiores planos eram sobre como conseguiria a próxima refeição. Até que fez amizade com esse simpático gatinho laranja, pensando que ele em breve seguiria seu próprio caminho, mas não foi o que aconteceu. Bob ia junto aonde quer que ele fosse.






Depois de Bob, a vida mudou. As pessoas que antes passavam por James desviando o olhar e apressando o passo, sem parar pra ouvir sua música e muito menos jogar algum trocado na cestinha, agora ficavam encantadas com seu companheiro, parando constantemente para brincar com Bob e dar um agradinho aos dois. Ao lado dele, James não era mais invisível, pois Bob chamava muito a atenção. Logo as moedas se multiplicaram no cesto, enquanto Bob ganhava desde rações especiais, biscoitos e uma porção de guloseimas, até coleiras, roupinhas e em algum tempo já tinha uma coleção de cachecóis. No fim das contas, quem James pensou que seria uma despesa com a qual não teria condições de arcar, agora trazia consigo lucros jamais vistos. Pela primeira vez em muito tempo, ele foi obrigado a criar algum senso de responsabilidade, e isso motivou James a buscar uma vida melhor para ele e Bob. 

Como esse é um livro de não-ficção, praticamente uma auto-biografia, ele não segue um padrão de começo, meio e fim, com aquela história toda que vai evoluindo até atingir um clímax e depois um desfecho. É só uma linda história da vida real e simples de um homem cheio de problemas e seu animal de estimação, que não é um gato qualquer, é na verdade um gato muito especial, que mais parece gente, e as mais diversas peripécias dos dois. O que acaba tornando a leitura algo encantador para quem gosta desses bichanos. Eu que faz muito tempo que quero um gato, agora não só quero um gato, como quero um gato laranja!   

Fotos: Retiradas da fan page oficial no Facebook, "James Bowen & Street Cat Bob" 



Nenhum comentário:

Postar um comentário